sábado, 30 de julho de 2011

Reunião de pais e padrinhos


Depois de todos os acertos feitos, a data do batismo foi marcada, oficialmente. Dia 21 de agosto, às 9h. Só que junto com o acerto, veio uma reunião à queima-roupa... rs... Reunião de pais e padrinhos marcada já para o dia seguinte. E, veja a nossa situação: Gustavo mora em Floripa, Jéf mora em Brusque e o Diogo ainda nem sabe que vai ser padrinho (a gente queria ter convidado ele durante as férias, mas estávamos esperando o papai chegar para fazer o convite oficial com a família reunida... e ele até chegou... mas passou mal que nem conseguia levantar da cama o dia todo... ou seja, não foi possível... ficou para o final de semana do dia 06 fazer o convite, oficialmente... rs...)... Sobrou para o Thomasssssssss! rs... Não basta ser padrinho, tem que participar - e representar todos os demais! rs... Aaaaaaaaah, na verdade nem foi um bicho de 7 cabeças a reunião (especialmente porque o Thomas passou ela inteira fazendo penteados diferenciados na vasta cabeleira do Lui - aliás... precisa ser mencionado que o Thomas se pronunciou TRÊS VEZES, dando a sua opinião para o grande grupo nas provocações do Pastor Valmor! Vê só!!!)... rs... Mas o que foi mais bacana disso tudo foi o papo (longo) no carro, na volta para a chácara. 

Depois da reunião, o Thomas ficou pensativo: logo ele soltou sua aflição (tivemos que abrir as janelas! rs... Tá... brincadeira... brincadeeeeeeira!) "Bê, fiquei com medo agora! Eu não sei se vou ser um bom padrinho!" (Mas por quêêêêêêê?) "Eu acho que não vou ter paciência para ficar ensinando a bíblia para o Lui e nem vou gostar de fazer isso. Eu acho que eu podia, mais, ensinar algumas coisas legais para ele quando ele crescer..." (Aí eu disse para ele que se o Lui dependesse de algum dos padrinhos ficar ensinando a bíblia para ele, ele estava lascado! rs...) O que esperamos do Thomas como padrinho (e dos demais) é um pouco mais "global" do que ler a bíblia. Explicamos para ele que ser padrinho não é só dar presente nas datas festivas, mas também é ajudar dando uns toques na educação do pequeno, estando com ele e corrigindo se porventura fizer alguma coisa errada, aplaudinho sempre que fizer alguma coisa certa... é estar ali, simplesmente, Estar presente (já fazendo o trocadilho com o presente, que é a primeira coisa que todo mundo pensa quando se fala em padrinho!)... A gente espera que o Thomas faça o Lui sorrir muitas vezes na vida... com uma brincadeira, uma piada, um pouco do seu tempo e da sua experiência e das suas virtudes. E os demais, também. (Óóóó, que emocionante!!! Falei bonito agora! rs...)

Então agora só nos resta, primeiro, convidar oficialmente o Diogo, primo do Rodrigo... e depois... batizar nosso pequeno, dia 21 de agosto. (E esperar que os padrinhos do Lui sejam tão legais e presentes quanto os  padrinhos do Yan!)

Um comentário:

  1. Como o Louie tá grande!!! E todo faceiro no colo do dindo.

    Bjo

    ResponderExcluir